top of page

Hormônios: excesso é prejudicial e pode colocar a sua saúde em risco



Homem e mulher fazendo exercício de flexão no chão, em ambiente de pouca luz

O uso exagerado de hormônios, seja em forma de suplementos ou outras apresentações, pode trazer diversos riscos à saúde. A suplementação hormonal só deve ser feita com acompanhamento médico, pois os níveis e necessidades variam naturalmente conforme a idade, sexo e outras características individuais.



O excesso de hormônios pode suprimir a produção de outros, levando a um desequilíbrio no organismo, afetando diversas funções, como metabolismo, crescimento e reprodução. Cada hormônio tem seus próprios efeitos colaterais e podem levar a surgimento de acne, queda de cabelo ou oleosidade excessiva da pele, irregularidades menstruais, disfunção erétil, alterações no humor, ansiedade e depressão. Com o uso contínuo, podem levar a problemas cardiovasculares, sobrecarga nos fígados e rins, infertilidade e aumento do risco de alguns tipos de câncer, como de mama, próstata e fígado.


Confira alguns dos principais hormônios utilizados indiscriminadamente hoje em dia e os riscos do seu uso excessivo.


Testosterona


O uso abusivo de testosterona em homens pode levar a:

  • Ginecomastia (crescimento das mamas)

  • Atrofia testicular (diminuição dos testículos)

  • Agressividade

  • Problemas de próstata

Em mulheres, o excesso de testosterona pode causar:

  • Hirsutismo (crescimento excessivo de pelos)

  • Acne

  • Queda de cabelo

  • Engrossamento da voz


DHEA (Dehidroepiandrosterona)


A DHEA é um hormônio precursor de outros hormônios sexuais. O uso excessivo pode causar:

  • Pressão alta

  • Risco de coágulos sanguíneos

  • Acne

  • Agressividade

  • Insônia


Hormônios de Crescimento (GH)


O GH é um hormônio de crescimento produzido naturalmente pelo corpo, estimulando diversos processos do organismo.


Estudado desde a década de 1950, é apontado como o fator mais importante ligado ao crescimento corporal. Fundamental para o desenvolvimento de crianças e adolescentes, a falta desse hormônio pode fazer com que sua altura permaneça abaixo da média da população da mesma idade e sexo. Por este motivo, quando detectada a sua falta ou níveis abaixo do esperado, é indicada a suplementação.


Atualmente, porém, o GH vem sendo usado por adultos na tentativa de evitar o envelhecimento ou potenciar o ganho de massa muscular. É importante destacar que não existem estudos que indiquem benefício para estes fins. Ao contrário, diversos efeitos colaterais podem ocorrer. Como por exemplo:


·         Formigamentos

·         Dor nos músculos e articulações

·         Retenção de líquidos

·         Aumento dos níveis de colesterol

·         Aumento da resistência à insulina, em caso de diabetes tipo 2


É importante que o uso do hormônio do crescimento seja acompanhado por um especialista, pois há diversas contraindicações importantes. Em adultos, não deve ser usado na gravidez ou em indivíduos com histórico de câncer ou tumor intracraniano benigno. Também deve ser avaliado caso a caso a indicação para portador de diabetes, retinopatia diabética, hipotireoidismo não tratado e psoríase.

 

Anabolizantes Esteroides

Anabolizantes são hormônios esteroides naturais e sintéticos, que promovem o crescimento celular e a sua divisão. O resultado é o desenvolvimento de diversos tipos de tecidos, especialmente muscular e ósseo.


Sem a correta indicação e acompanhamento médico, esses hormônios podem trazer diversos danos à saúde, como por exemplo comportamento agressivo, alucinação e elevação do número das hemácias no sangue, aumentando o risco de formação de coágulos e hipertensão arterial.


Entre os homens, podem levar à atrofia dos testículos, diminuição da produção de espermatozoides, infertilidade, aumento das mamas (ginecomastia), acne e calvície.

No sexo feminino, as principais queixas são aumento de pelos faciais e corporais, acne e estrias, engrossamento da voz, diminuição dos seios, aumento do tamanho do clitóris, irregularidade menstrual e aumento de apetite.


Em crianças e adolescentes, pode ocasionar interrupção no crescimento e alterações no aparelho locomotor, aumentando o risco de lesões, pois a estrutura osteoarticular não consegue acompanhar o crescimento muscular, inibindo a síntese de colágeno em ligamentos e tendões.

 

Recomendações


Consulte um médico endocrinologista antes de iniciar qualquer tipo de suplementação hormonal. O profissional solicitará exames, analisará a sua rotina e determinará se a suplementação é necessária, adequada e segura. Em caso de necessidade, o médico prescreverá as quantidades e formas de administração ideais. Siga corretamente estas instruções e realize o acompanhamento.


Monitore seu corpo e esteja atento a qualquer efeito colateral. Se notar algo diferente, informe ao médico imediatamente.


Sua saúde é o mais importante. Não coloque sua vida em risco com o uso irresponsável de hormônios.

コメント


bottom of page