top of page

Chip hormonal: um alerta sobre eficácia e segurança


Implantes contendo medicamentos, hormônios ou vitaminas devem ser utilizados com cautela, sempre com prescrição médica


Recentemente, representantes de sociedades médicas estiveram na Comissão do Esporte da Câmara para discutir o uso de implantes hormonais, sua eficácia e segurança, especialmente no uso para fins estéticos ou de desempenho esportivo.


A procura por implantes deste tipo vêm aumentando, assim como os efeitos colaterais, que incluem queda de cabelo, acne, ganho de peso, até situações mais graves, chegando a danos cardíacos e hepáticos.


Segundo o Dr. Daniel Lerario, clínico geral e endocrinologista, mestre e doutor pela Escola Paulista de Medicina, assim como qualquer medicamento ou vitamina, os implantes hormonais devem ser prescritos por médicos especialistas no assunto, após cuidadosa avaliação do paciente.


“O uso indiscriminado por pessoas que não tenham necessidade de reposição das substâncias contidas nos implantes traz riscos à saúde muitas vezes irreversíveis”.

Segundo o Dr. Daniel Lerario, para todas as questões para as quais os implantes podem ser prescritos, há opções terapêuticas seguras e regulamentadas pela Anvisa, ao contrário dos chips, que ainda não possuem registro para a produção ou comercialização no Brasil.


Vale destacar que a prescrição de hormônios para fins estéticos está proibida desde março deste ano pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e desde abril pelo Conselho Federal de Medicina.

Comments


bottom of page